O motor da vanguarda paulista vai da rua Riachuelo ao Guairão, em uma jornada atonal e intensa.

Arrigo Barnabé é compositor, arranjador e intérprete. É o mestre da poesia habitada nas sombras e do som expandido para outras esferas musicais. Seu talento foi premiado em 1979 pela ousada performance musical de “Diversões Eletrônicas” no Festival Universitário da TV Cultura. Em 1980, lança o álbum Clara Crocodilo, marco inicial da Vanguarda Paulista, apresentando uma fusão entre a música popular urbana e a música erudita contemporânea. Várias vezes premiado, apresentou-se em diversos festivais e suas trilhas para cinema renderam troféus em Gramado, Rio e Brasília. Convidado para o terceiro episódio de CWB-DOC, Arrigo conversa com personagens dentro e fora do tom, passeia pelos becos onde Curitiba se entorta, vira esquinas e toca nos palcos. Com gravuras infláveis e os sons incidentais da cidade, o ícone da vanguarda musical brasileira reinterpreta “Pterodáctilo Contemporaneous”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s